A Hipótese da Terra rara

21-08-2013 14:05

    Segundo esta ideia, desenvolvida pelo paleontólogo Peter Ward e pelo cientista planetário Donald Brownlee, da Universidade de Washington, no seu livro Rare Earth, as formas de vida multicelulares, e especialmente as inteligentes, são uma exceção no Universo, já que para aparecerem exigem requisitos muito particulares e um grande número de coincidências.

    Assim, citam a necessidade de o planeta ocupar uma posição numa zona do cosmos rica em elementos pesados, como o ferro, e a existência de um corpo gigante no sistema, como Jupiter, que desvie as chuvas de cometas, e de um grande satélite como a Lua, que estabiliza a rotação planetária.

    Os opositores a esta teoria (quase todos os cientistas) afirmam que as zonas possivelmente habitáveis no Universo são muito mais vastas do que as apontadas por Ward e Brownlee, que as suas conclusões não passam de generalidades e que os nossos conhecimentos de astronomia e biologia indicam que a vida fora da Terra é mais do que possível.