A cara de Marte

22-08-2013 15:51

    Em julho de 1976, os especialistas do Laboratório de Propulsão a Jacto da NASA fizeram uma curiosa descoberta em Marte: ao analisarem as fotos obtidas pela sonda Viking 1, que estava a examinar a superfície do planeta em busca de possíveis lugares de aterragem para a sua nave gémea, a Viking 2, viram uma formação rochosa na região de Cydonia que parecia o rosto de um faraó a olhar para cima.

    A resolução dos instrumentos da nave não permitia discernir mais pormenores do que os da forma vagamente humana, o que foi aproveitado por pessoas que sustentavam que a NASA estava a ocultar as provas de um contacto com alienígenas para afirmas que a “Cara de Marte” era uma estrutura artificial construída por uma civilização extraterrestre tecnicamente avançada.

    Em 1998 e 2001, a Mars Global Surveyor voltou a fotografar a zona a apenas 400 quilómetros de altitude e acabou definitivamente com as hipóteses “conspiratórias”: os supostos olhos, nariz e boca não passavam de elevações e depressões.